UE vai lançar investigação sobre uso de serviços em nuvem pelo setor público

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 15/fev2 min de leitura

Por Supantha Mukherjee


ESTOLCOMO (Reuters) - O órgão europeu de vigilância da privacidade disse nesta terça-feira que abrirá investigações conjuntas com 22 reguladores sobre o uso de serviços baseados em nuvem pelo setor público para verificar se eles cumprem salvaguardas de privacidade.


As investigações vão incluir mais de 80 órgãos públicos de setores como saúde, finanças, impostos, educação e provedores de serviços de Tecnologia da Informação), disse o Comitê Europeu de Proteção de Dados (EDPB).


Empresas de computação em nuvem, como AWS, da Amazon; Google, da Alphabet; Oracle; e Azure, da Microsoft têm construído data centers em toda a Europa em resposta à crescente demanda de organizações dos setores público e privado.


A pandemia de Covid-19 desencadeou uma transformação digital de muitas organizações do setor público, que podem enfrentar dificuldades na obtenção de produtos e serviços que cumpram as regras de proteção de dados da União Europeia, disse o órgão.


O Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia foi criado para proteger direitos de privacidade dos indivíduos do bloco e se aplica às empresas que processam ou controlam as informações pessoais dos residentes no bloco europeu.


O Supervisor Europeu de Proteção de Dados abriu investigação no ano passado sobre o uso da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu de serviços de computação em nuvem fornecidos pela Amazon e Microsoft devido a preocupações sobre a transferência de dados pessoais para os Estados Unidos.


O EDPB publicará um relatório sobre o resultado desta análise antes do final de 2022.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.