Como fazer e vender um NFT?

Denner Perazzo

Publicado 21/fev4 min de leitura

Resumo

Entenda como começar a ganhar cripto com sua arte do tipo token não fungível: todo processo é muito simples, mas você precisa ficar atento aos detalhes

foto conceito de nft
Veja como começar a vender suas artes no mundo cripto (Foto: Envato Elements)

Atualmente, você não pode escapar da mania NFT (token não fungível): todo mundo está falando sobre esses ativos digitais, ou até mesmo lançando seus próprios. Como resultado, você pode ficar curioso sobre como entrar em ação. Veja como fazer o seu próprio NFT.

Como criar um NFT

Reunimos este pequeno guia sobre como fazer um NFT em apenas alguns passos. No entanto, por ser relativamente breve, presumimos que você já conheça alguns conceitos básicos, como o que são NFTs e como eles se relacionam com criptomoedas.

Também estamos assumindo que você está ciente das críticas e problemas com NFTs. Por exemplo, como um investimento, eles são incrivelmente voláteis. Algumas pessoas estão ganhando milhões com criptomoedas, mas muitas outras viram seus investimentos despencarem em valor. A arte em si não é armazenada no blockchain.

Crie uma obra de arte

Com as isenções de responsabilidade fora do caminho, vamos dar uma olhada em como você pode criar um NFT e trazê-lo ao mercado. O primeiro passo é ter ou fazer algo que possa ser transformado em um token não fungível. Existem muitas opções aqui, de itens de videogame a memes, mas para os propósitos deste guia, vamos supor que estamos trabalhando com arte digital.

Nesse caso, o primeiro passo é criar um. Nós não somos artistas, essa parte é com você. No final, porém, não importa realmente o que você deseja transformar em um ativo, desde que possa caber em algum tipo de formato digital - PNG parece ser o mais popular para arte visual. Você está pronto para o próximo passo.

Obtenha uma carteira de criptografia e adicione algumas criptomoedas

O próximo passo também é bastante breve: você precisa ter uma carteira criptográfica e carregá-la com a moeda que o blockchain da sua plataforma usa - veja mais sobre isso mais tarde. A única maneira de entrar no mundo das criptomoedas é ter uma carteira e alguns reais nela, então você não pode evitar essa etapa.

Temos um guia sobre o que é uma carteira criptográfica e como ela funciona. A razão pela qual você precisa ter uma carteira é poder receber fundos, enquanto você precisará comprar algumas criptomoedas para poder pagar quaisquer taxas associadas à colocação de uma NFT à venda.

Observe que você não pode usar qualquer carteira, pois nem todas as carteiras funcionam bem com todas as plataformas, então dê uma olhada no próximo passo antes de assumir qualquer compromisso.

Escolha uma plataforma para vender

Este será o passo mais complicado: você precisa escolher onde vender seu NFT. Essa pode ser uma escolha complicada, pois diferentes plataformas cobram taxas diferentes, permitem definir termos diferentes e podem até se especializar em diferentes tipos de NFTs. Mais importante, elas também podem oferecer diferentes blockchains para colocar seu NFT, o que pode afetar a segurança e a usabilidade para diferentes pessoas.

Passar por cima de todas essas diferenças em uma única matéria é simplesmente impossível. Em vez disso, abordaremos as duas maiores plataformas, OpenSea e Rarible, e como elas lidam com as vendas. Ambas são opções bem populares. Se você não gosta de nenhuma dessas opções, no entanto, há muito mais para escolher. No início de 2022, novas estão surgindo quase todos os dias.

Entre as coisas que você deve ter em mente ao escolher uma plataforma está o lado legal da operação: algumas plataformas lhe apresentarão um contrato em que você ganha os direitos autorais junto com o NFT. Em outras, os direitos ficam com o fabricante original. Outra coisa é em qual blockchain você deseja que seu NFT esteja.

Exemplo de arte nft
Foto: Envato Elements

Escolha um Blockchain

Além de seu tamanho, a outra razão pela qual estamos usando essas duas plataformas como exemplos é porque elas suportam mais de um tipo de blockchain. Praticamente todos os mercados oferecerão o Ethereum em primeiro lugar - embora você deva tomar cuidado para não confundir o Ethereum, o blockchain, com sua criptomoeda associada, Ether, que também é chamada de Ethereum por alguns.

No entanto, por vários motivos, você pode querer passar para outro blockchain, caso em que OpenSea e Rarible podem ser boas opções. O OpenSea permite usar Ethereum, Polygon e Klaytn, enquanto o Rarible apresenta Ethereum e Flow.

Cada uma dessas outras blockchains tem suas próprias vantagens e desvantagens em relação ao Ethereum. Normalmente — nem sempre — sua principal vantagem é que eles serão mais baratos para entrar do que seu principal concorrente. Isso ocorre porque o Ethereum exige que você compre algo chamado “gás” em cada transação. Para fins práticos, é melhor pensar nisso como uma taxa de transação, embora na verdade seja um pouco mais complicado.

Mintando seu NFT

Supondo que você tenha escolhido a plataforma e o blockchain que você acha que é melhor para sua NFT, é hora de fazer o upload de sua NFT para sua carteira e prepará-la para venda - novamente, a carteira que você está usando pode mudar dependendo da plataforma que você escolher.

O upload de um NFT para o blockchain é conhecido como minting (“cunhagem”) e é um passo bastante simples no geral. A Rarible e a OpenSea têm aproximadamente o mesmo processo. Seguindo as instruções no site do seu mercado de NFT, você fará o upload de sua NFT em sua carteira, adicionará detalhes como a descrição e vários outros - e é basicamente isso.

Como você verá, há muitas coisas que você pode adicionar ao seu NFT para torná-lo mais atraente, como adicionar níveis ou deixar partes dele bloqueadas até que seja comprada. É uma maneira interessante de atrair compradores curiosos.

Venda um NFT

Com tudo isso feito, é hora de realmente colocar seu NFT a venda e, esperançosamente, ganhar algum dinheiro. Na maioria das plataformas, isso é tão simples quanto apertar um botão que diz “vender” em qualquer NFT que você tenha em sua carteira.

Em praticamente todos os casos, você tem algumas opções de como deseja vender seu NFT. Eles geralmente se enquadram em uma das três categorias: preço fixo, leilão cronometrado ou leilão ilimitado.

Um preço fixo é mais simples de explicar: você coloca seu NFT a um determinado preço e espera que alguém pague esse valor. O OpenSea permite que você coloque um limite de tempo neste preço, se quiser, mas fora isso é a mesma coisa.

Um leilão cronometrado também é relativamente comum: em um determinado período de tempo, que você pode decidir, os potenciais compradores farão lances em seu NFT. Quando o prazo expirar, o licitante mais alto recebe o NFT. Um leilão ilimitado é um leilão sem limite de tempo, o vendedor simplesmente decide quando recebeu o que considera ser a melhor oferta e encerra o leilão.

A partir daqui, o processo é executado praticamente automaticamente: o comprador paga o que deveria pelo NFT mais algumas taxas, o criador recebe o dinheiro menos algumas taxas, e o NFT muda de mãos. O comprador ganha um pequeno colecionável legal e você, o vendedor, começa uma fortuna criptográfica – espero.

Denner Perazzo

Repórter


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.