Inter chega à Nasdaq com festa nos EUA e no Brasil

Lucas Eduardo Soares

Publicado 24/jun3 min de leitura

Resumo

Cerimônia de toque do sino na bolsa nova-iorquina ocorreu às 10h30, no horário de Brasília, e mobilizou funcionários da companhia

Migração para Nasdaq tem festa na sede do Inter (Foto: Lucas Eduardo Soares/Inset)
Migração para Nasdaq tem festa na sede do Inter (Foto: Lucas Eduardo Soares/Inset)

Um dia histórico para o Inter. Nesta quinta-feira (23), a companhia nascida em Belo Horizonte (MG) migrou totalmente suas ações para Nasdaq, em um compromisso constante com a ideia que norteia todas as ações do negócio: simplificar a vida das pessoas, em todos os lugares. Enquanto a cerimônia de toque do sino ocorria na bolsa nova-iorquina com a presença de mais de 100 colaboradores e executivos, no Brasil, o evento foi marcado por transmissão ao vivo por um telão, pipoca e até tirolesa.

Na capital mineira, cerca de 2 mil pessoas acompanharam o momento que marcou a entrada definitiva da agora Inter&Co no mercado onde são negociadas ações de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo. Uma contagem regressiva foi acompanhada com apreensão pelos funcionários – quase todos vestidos de laranja, cor da companhia, em uma camiseta confeccionada especialmente para o grande dia.

Luiza Viana, assistente de Sustentabilidade Empresarial do Inter, considerou o momento memorável. “Agora nós alcançamos o mercado global e conseguiremos mostrar para o mundo inteiro o nosso diferencial, principalmente em relação a aspectos sociais, ambientais, nossa ecoeficiência”, espera. “Vamos expandir olhando para a sustentabilidade e de olho no futuro”.

A tela com dimensões de 5 metros de comprimento e 2 metros de altura mostrou o CEO João Vitor Menin em uma apresentação do Inter. “Percorremos uma grande jornada no Brasil. Temos 20 milhões de usuários no nosso Super App, o único verdadeiro Super App no mundo ocidental. Estamos muito animados com esse momento pois não só passamos a ser listados nos Estados Unidos, aqui em Nasdaq, como também estamos trazendo o nosso negócio para cá”, certificou Menin durante o discurso de boas-vindas.

“Tenho certeza de que chegaremos lá. A nossa tecnologia, nosso time e o apoio dos nossos acionistas nos farão impulsionar ainda mais. É apenas o dia um. Ainda há muita coisa por vir”, acrescentou João Vitor.

Migração para Nasdaq tem festa na sede do Inter (Foto: Michelle Freitas/Inset)
Colaboradores do Inter acompanharam o momento na Esplanada do edifício Aureliano Chaves, em Belo Horizonte (MG) (Foto: Michelle Freitas/Inset)

Para completar a festa, pelo menos 40 quilos de milho de pipoca – doce e salgada! – foram estourados, batecos infláveis foram distribuídos e uma tirolesa com queda guiada, saindo da varanda do Inter Café localizado no 2º andar do edifício Aureliano Chaves, em Belo Horizonte (MG), envolveu quem aproveitava o momento.

De acordo com Daniela Ferreira, assistente de Monitoring do Inter, participar desse momento é “maravilhoso”. “A ideia da tirolesa é muito bacana, porque você sente que está se jogando para uma experiência totalmente nova. Para todo mundo. E temos muito a crescer, a descobrir, com cada pessoa e cada área. Há muito a se desbravar nessa nova fase”, diz ela.

Além da celebração em Belo Horizonte, os escritórios de São Paulo (SP) e Recife (PE) também participaram da festa com camisa, bateco e pipoca. Na capital paulista, um telão foi montado no escritório. Já no Recife, o vídeo foi reproduzido na TV corporativa e o link da transmissão foi enviado para os colaboradores.

“O evento foi bastante emocionante e muito bonito de se ver”, diz Pedro Farias, Desenvolvedor Frontend do Inter e que trabalha no escritório da capital pernambucana. “Saber que todos nós contribuímos para a chegada do Inter na Nasdaq é uma sensação boa, saber que o Escritório Recife faz parte desse marco, saber que assim como vemos o Inter com um grande potencial de crescimento, a instituição também acredita no mesmo do Escritório Recife e naqueles que fazem parte dele”, comemora ele.

“Estar no Inter nesse momento é bem emocionante. Participei de parte do desenvolvimento da Global Account, que também foi anunciada hoje, e saber que faço parte de todo esse crescimento e evolução traz muita satisfação e a sensação de que estamos evoluindo bem e no caminho certo”, reforça Pedro.

Ida para Nasdaq ratifica ineditismo do Inter

A migração do Inter, nos moldes como ocorreu, é única até então no Brasil. Assim como foi o caso de o grupo ter sido responsável pelo primeiro banco digital, o primeiro cartão sem anuidade, o primeiro Super App e a primeira conta global vinculada a esse aplicativo que une diversos serviços aos clientes no país. No Super App, é possível investir, comprar passagens aéreas e até eletrônicos – com cashback.

A reorganização societária foi aprovada pelos acionistas em AGE (Assembleia Geral Extraordinária) em março. Foi quando a companhia passou a se chamar Inter&Co. O novo nome engloba o Inter, a empresa de realidade virtual IM Designs, a Usend, o aplicativo Duo Gourmet, a plataforma de negociação de dívidas Meu Acerto e o portal de notícias Inset. Veja abaixo a linha do tempo.

Lucas Eduardo Soares

Repórter


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.