Renault deve produzir 300 mil veículos a menos em 2021 por escassez de chips

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 20/out1 min de leitura

PARIS (Reuters) - A montadora francesa Renault deve produzir cerca de 300 mil veículos a menos neste ano devido à escassez de chips, disseram três fontes próximas à Reuters nesta quarta-feira, um impacto muito maior do que o estimado anteriormente.


Os problemas de abastecimento custariam à Renault, que deve publicar suas vendas do terceiro trimestre na sexta-feira, mais de um terço acima do que os 220 mil veículos perdidos que ela previu no início de setembro. Um porta-voz da Renault não quis comentar.


"As previsões mudam o tempo todo, mas o déficit ficará entre 300 mil e 400 mil veículos", disse uma das fontes.


As outras duas fontes disseram que esse número pode ficar entre 350 mil e 380 mil veículos a menos.


A escassez de chips atingiu o pior momento possível, disse o grupo de lobby automotivo PFA na terça-feira, enquanto as montadoras se recuperam das interrupções durante a pandemia e passam a produzir veículos totalmente elétricos.


Ele disse que as restrições de fornecimento de chips podem se estender até 2022.


A Renault disse que os veículos elétricos seriam responsáveis por até 90% de suas vendas até 2030, mas a escassez de componentes forçou as montadoras em todo o mundo a cortar ou mesmo suspender a produção.


Todos os carros fabricados na União Europeia neste ano devem cumprir os regulamentos que limitam emissões de CO2 de carros novos, ou enfrentarem pesadas multas.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.