KPMG: em 2021, fusões e aquisições no Brasil têm melhor desempenho anual em 25 anos

Estadão Conteúdo

Publicado 07/fev2 min de leitura
O ano de 2021 apresentou desempenho recorde de transações de fusões e aquisições no Brasil, registrando, nos últimos doze meses, 1963 operações. O número é 59% maior do que o total verificado ao longo de 2019, que era, até então, o melhor ano da série histórica, com 1231 negociações, aponta levantamento feito pela KPMG. Os resultados de 2021 consolidam o ano passado como o melhor período em 25 anos, desde que a pesquisa foi iniciada pela consultoria.

Não só o ano, mas o último trimestre de 2021 também foi de recordes no âmbito das fusões e aquisições, com 602 negócios concluídos no período. Ainda, do total de operações realizadas no ano passado, a maioria das transações (1289) foi doméstica. Em segundo lugar, estão as operações do tipo CB1 (581), que ocorre quando uma empresa de capital majoritário estrangeiro adquire, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.

Já sobre os segmentos de negócios afetados por esse tipo de operação, as empresas de internet aparecem no topo, com 658 transações no ano passado, representando 34% do total. Em seguida, constam as companhias de tecnologia da informação, com 358 negócios, 18% do total.

"Estes resultados consolidam a tendência de investimento em transformação digital e inovação protagonizados pelas companhias brasileiras e multinacionais, que têm feito aportes estratégicos em diversos segmentos de negócios. Isso indica ainda que a confiança em negócios relacionados com inovação permanece em uma rota crescente junto a investidores estratégicos e financeiros desde o início da pandemia, em 2020", ressalta Luis Motta, sócio-líder de M&A Proprietário da KPMG no Brasil.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.