Encomendas de aeronaves pendentes da Boeing caem com sanções contra Rússia

Estadão Conteúdo

Publicado 12/abr1 min de leitura
A Boeing informou que suas encomendas de longo prazo de novos jatos comerciais devem diminuir, diante das sanções contra a Rússia, após o país invadir a Ucrânia. A gigante americana tem encomendas por mais de 4.200 jatos comerciais esperando entrega, mas disse nesta terça-feira que as sanções contra Moscou levaram-na a determinar que não será capaz de entregar alguns deles para companhias ou outros clientes no país.

A Boeing disse que não poderia mais contar cerca de 90 das encomendas pendentes para jatos comerciais, ou 2% do total.

A empresa contabilizou 141 encomendas líquidas como não mais garantidas no total, em março.

Ela também já suspendeu negócios com uma importante fornecedora de titânio da Rússia, com a qual havia lançado uma joint venture para desenvolver partes de aeronaves.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.