Com chuvas em MG, Vale paralisa parcialmente produção e fluxo de trens na EFVM

Estadão Conteúdo

Publicado 10/jan1 min de leitura
A Vale informa que paralisou parcialmente a circulação de trens na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e produção dos Sistemas Sudeste e Sul para garantir a segurança dos empregados e comunidades, devido ao nível elevado de chuvas que atingem Minas Gerais.

No Sistema Sudeste, a EFVM foi paralisada no trecho Rio Piracicaba-João Monlevade impedindo o escoamento do material em Brucutu, e no complexo de Mariana, que estão com a produção suspensa. O trecho Desembargador Drummond-Nova Era também está paralisado, mas em fase de liberação, e não afetou a produção do Complexo de Itabira, diz a companhia em comunicado enviado à Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

No Sistema Sul, em função da interdição de trechos das rodovias BR-040 e MG-030, da segurança de circulação de empregados e terceiros e da infraestrutura da frente de lavra das minas, a produção de todos os complexos está temporariamente paralisada. Já o Sistema Norte segue operando conforme o plano de produção, que considera o impacto sazonal do período chuvoso em todas as operações e, portanto, a Vale reitera seu guidance de produção de 320-335 Mt para 2022.

"A Vale está tomando todas as medidas necessárias para a retomada das atividades, mantendo o foco nos cuidados necessários para garantir a segurança dos empregados e das comunidades localizadas no entorno de suas estruturas", diz a companhia no comunicado, ressaltando que não houve alteração do nível de emergência em nenhuma de suas estruturas, que são acompanhadas permanentemente.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.