Imposto de renda 2022: como declarar valores recebidos do exterior

Alexandre Diniz

Publicado 13/mai5 min de leitura

Resumo

Especialistas ajudam a entender como devem ser declarados os rendimentos internacionais para não cair na malha fina

Está chegando a hora. O prazo limite para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 é no próximo dia 31 de maio. A menos de um mês para a data final, 41% dos brasileiros que têm esse compromisso com o eão ainda não enviaram o documento. Os motivos são vários. Esquecimento, falta de planejamento...dúvidas sobre o que e como declarar. No caso desse último, um item em específico tem gerado confusões na cabeça dos brasileiros: como declarar os valores recebidos do exterior?

Para ajudar na missão, os fundadores da Husky (app de transferência de dinheiro para o exterior), Tiago Santos e Maurício Carvalho separaram algumas dicas valiosas para organizar de uma vez por todas esse assunto. O CEO e o CTO da fintech contam como declarar e não cair na malha fina, ter que pagar multa ou até mesmo sofrer o cancelamento do CPF, o que impede atividades como: tirar passaporte, fazer financiamentos, viajar para fora do país e até conseguir uma nova carteira de trabalho. Confira o passo a passo e as dicas:

Como declarar valor recebido de fora do país

Paridade de Compra

Tiago Santos detalha melhor como deve ser feita a paridade de compra. Conversão é a palavra-chave:

“Com a variação do câmbio, muita gente erra na hora de converter a quantia recebida do exterior. Quem recebe em euro ou outra moeda estrangeira deve converter o valor para dólar americano primeiro e depois para real”, diz Tiago Santos, CEO e cofundador da Husky.

Conversão de Valores

Santos lembra que, em seguida, é preciso também converter os valores para o real, usando sempre a cotação adequada. Com base nesse cálculo, o contribuinte chega ao total que precisa ser informado no IR.

“Não dá para usar a cotação do momento de preenchimento da declaração, porque isso pode gerar problemas com a Receita Federal. A cotação utilizada deve ser a PTAX (cotação de venda) do dólar no último dia útil da primeira quinzena do mês anterior ao do pagamento”, completa.

Carnê Leão

Se no mesmo mês o total de rendimentos recebidos no exterior, somados com os rendimentos de pessoa física no Brasil, for superior a R$ 1.903,98 é preciso recolher o IR desses rendimentos até o último dia útil do mês seguinte ao do recebimento.

Este é o chamado Carnê Leão. Para fazer o recolhimento, você deve emitir uma DARF. No entanto, se você não tiver ultrapassado este limite em nenhum mês, basta lançar o rendimento na declaração anual.

Declarar dinheiro recebido do exterior: o passo a passo

1. No programa do IR, entre na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior” e clique em “Novo”. Depois disso, selecione a aba “Outras Informações”.

2. No campo “Exterior” coloque o valor que você recebeu do exterior em cada mês.

3. Depois disso, entre na ficha “Imposto Pago / Retido” e no item 2 coloque o imposto que você pagou no exterior.

4. Vale destacar que se você tiver recebido dinheiro do exterior dos EUA ou algum outro país que o Brasil tenha um acordo para evitar a bitributação, você pode compensar o imposto que já foi pago lá com o imposto devido aqui.

5. Se você tiver mais de R$ 140,00 em uma conta no exterior, entre na ficha “Bens e Direitos” e clique em “Novo”. Além disso, selecione o código 62.

6. Posteriormente, insira a origem da conta em “Localização” e em “Discriminação” coloque o nome da instituição financeira.

7. Por fim, em Situação em 31 dezembro de 2021 e 31 de dezembro de 2022, coloque os saldos da conta nas respectivas datas.

Envio no prazo

O especialista Maurício Carvalho, por sua vez, aponta para a importância de enviar a documentação no prazo para não sofrer as diversas punições previstas na lei.

“Não deixe para a última hora. A prorrogação do prazo ajuda quem precisa de alguns dias a mais para preencher a declaração, mas o ideal é responder o quanto antes, já que você pode precisar de comprovantes e documentos adicionais que não são tão fáceis de conseguir. Lembrando que quem não entregar a declaração até o dia 31 de maio deve pagar multa (de R$ 165,74 a até 20% do valor do imposto devido) e corre o risco de sofrer restrição no CPF”, orienta Maurício.

Pessoas Jurídicas

Para os profissionais que vão declarar o IR como Pessoa Jurídica, especialmente em regimes de tributação sobre o lucro (é o caso das empresas não optantes pelo Simples Nacional), o conselho dos C-levels é ter um contador de confiança para facilitar o processo e evitar problemas.

“Para quem vai declarar como Pessoa Jurídica, recomendo ter a ajuda de um contador pode facilitar muito e trazer uma segurança extra", finaliza Maurício Carvalho.


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.