Sete em cada 10 brasileiros aceitam comprovar vacinação para viajar

Letícia Almeida

Publicado 07/out4 min de leitura

Resumo

Passageiros estão dispostos a seguir protocolos de segurança para embarcar; ir a lugares mais vazios é a preferência da maioria

Vacina no braço, passaporte – e comprovante de vacina – na mão: esse é o espírito de 70% dos brasileiros, que afirmaram aceitar comprovar que foram vacinados para poder embarcar por aí. É o que mostra uma pesquisa da Booking.com com mais de 28 mil entrevistados que pretendem viajar ainda em 2021. O estudo foi realizado em janeiro, e os dados, divulgados em junho deste ano. 

Seguir outros protocolos de segurança também está dentro da lista do que as pessoas aceitam fazer para poder viajar: 77% aceitariam usar máscara durante a viagem, e 75% são a favor da diretriz “sem máscara, sem viagem”. Além disso, 69% dos entrevistados do país também estariam dispostos a viajar apenas em pequenos grupos, de duas a seis pessoas. 

Ir para lugares menos frequentados é a preferência, sendo o desejo de 42% das pessoas. Buscar por cidades perto de casa também está entre as escolhas, e o motivo vai além da praticidade e da segurança. A principal razão é apoiar o comércio local. Entre as pessoas que já estão vacinadas e planejam viajar no fim do ano, o destino favorito é Nordeste, como mostrou um levantamento da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

Além de apoiar o comercio local, os brasileiros também estão dispostos a colaborar com o setor de turismo. Para fazer isso de maneira mais direta, 20% disseram que planejam usar créditos e vouchers de viagens canceladas em vez de pedir um reembolso, e um número parecido (18%) pretende comprar vouchers para a família e os amigos usarem quando for seguro viajar. 

De olho nos destinos 

Embora muita gente já esteja embarcando ou contando as horas para viajar para destinos internacionais, é importante acompanhar quais lugares têm restrições à entrada de brasileiros. Isso porque o país integra o grupo dos considerados "zona de alto risco", e quem sai daqui nem sempre é bem-vindo. 

Na Alemanha, por exemplo, passageiros que estiveram no Brasil nos últimos dez dias devem apresentar, ao embarcar, o exame negativo para Covid-19, caderneta de vacinação, em que conste um dos quatro imunizantes aplicados na Alemanha (Pfizer, Moderna, Astrazeneca e Janssen), ou exame positivo de covid. O teste deve ter data maior que 28 dias e menor que seis meses. 

Nos Estados Unidos, é proibida a entrada de pessoas que estiveram no Brasil 14 dias antes do embarque para as terras norte-americanas. Já na Espanha, os brasileiros são bem-vindos, desde que estejam completamente imunizados contra a Covid-19 e apresentem o comprovante de vacinação. 

Seja para onde for, antes de viajar, vale consultar a embaixada ou o consulado do país para o qual se pretende ir e confirmar as condições de entrada para não ser surpreendido.

Letícia Almeida

Repórter


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.