Trigo tem de 14 anos em Chicago; milho atinge máxima de 9 anos

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 03/mar2 min de leitura

Por Karl Plume


CHICAGO (Reuters) - Os contratos futuros de trigo em Chicago subiram até o limite diário de negociação de 75 centavos de dólar nesta quinta-feira, para o nível mais alto em 14 anos, com a invasão russa da Ucrânia cortando os embarques da região que fornece quase um terço das exportações globais.


A ameaça ao fornecimento de trigo pela invasão da Ucrânia pela Rússia foi exacerbada por reduzidos estoques globais em outros grandes exportadores, como Estados Unidos e União Europeia, minando sua eficácia da oferta desses países como um "colchão" em tempos de crise.


Na bolsa de Chicago, o trigo para maio fechou a 11,34 dólares o bushel. Essa foi a máxima para o contrato mais ativo desde março de 2008.


Os futuros de milho dos Estados Unidos registraram ganhos acentuados, com o contrato de referência atingindo um pico de nove anos, à medida que a invasão da Ucrânia pela Rússia corta a oferta do Mar Negro e estimula a demanda por embarques dos EUA.


O milho para maio avançou para o limite diário de negociação de 35 centavos de dólar, tocando a máxima para o contrato mais ativo desde dezembro de 2012. O contrato de referência terminou em alta de 22,75 centavos de dólar, a 7,4775 o bushel.


A soja para maio fechou em alta de 4,75 centavos a 16,6775 dólares o bushel.


Traders continuam monitorando as condições das safras na América do Sul. As chuvas no cinturão agrícola da Argentina, atingida pela seca, nos últimos dias melhoraram as condições, disse a bolsa de grãos de Buenos Aires na quinta-feira.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.