Preços do açúcar devem cair este ano, pequeno superávit previsto em 22/23, aponta pesquisa

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 08/fev2 min de leitura

Por Nigel Hunt


LONDRES (Reuters) - O preço do açúcar bruto deve terminar este ano com uma perda anual de quase 6%, com o mercado global prestes a passar para um superávit na temporada 2022/23, mostrou uma pesquisa da Reuters com 10 operadores e analistas nesta terça-feira.


Os preços terminariam 2022 a 17,8 centavos de dólar por libra-peso, queda de 1,4% em relação ao fechamento de segunda-feira e 5,7% abaixo dos níveis no final de 2021, de acordo com a previsão.


Os preços do açúcar branco devem terminar o ano em 476 dólares por tonelada, queda de 3,4% em relação ao fechamento de segunda-feira e 4,2% abaixo dos níveis no final de 2021.


O consenso da pesquisa foi de um déficit global de 1,25 milhão de toneladas para a temporada 2021/22, seguido por um superávit de 750.000 toneladas em 2022/23.


Os preços do açúcar bruto subiram 21,9% no ano passado e os participantes disseram que isso contribuiu para um aumento esperado na produção global na temporada 2022/23.


"Os bons preços de hoje incentivarão colheitas maiores", disse um participante.


Os especialistas também citaram o clima favorável para o desenvolvimento da cana-de-açúcar na região centro-sul do Brasil.


A pesquisa tinha uma previsão de 560 milhões de toneladas para a produção de cana 2022/23 na região, acima dos cerca de 525 milhões na temporada anterior.


A produção de açúcar foi vista em 34,35 milhões de toneladas, acima dos cerca de 32 milhões de toneladas um ano antes.


A produção de açúcar da Índia deve cair em 2022/23 para 30,9 milhões de toneladas, ante 31,7 milhões em 2021/22, de acordo com a pesquisa.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.