Preço do petróleo cai abaixo de US$ 100 com liberação de reservas e lockdown na China

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 11/abr2 min de leitura

Por Bozorgmehr Sharafedin


LONDRES (Reuters) - Os preços do petróleo caem 4 dólares o barril nesta segunda-feira, com o Brent sendo negociado abaixo de 100 dólares, influenciados pelos planos de liberação de volumes recordes de petróleo e derivados de estoques estratégicos e pelos contínuos lockdowns na China para contenção do coronavírus.


O petróleo Brent para entrega em junho caía 4,26 dólares, ou 4,14%, a 98,52 dólares por barril às 11h10 (horário de Brasília). O petróleo bruto dos Estados Unidos (WTI) perdia 4,15 dólares, ou 4,23%, para 94,11 dólares.


O Bank of America manteve sua previsão para o petróleo Brent em uma média de 102 dólares por barril para 2022-23, mas reduziu a previsão para junho para 120 dólares. O banco de investimento suíço UBS também reduziu sua previsão para o Brent em junho, para 115 dólares o barril.


Os países membros da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) liberarão 60 milhões de barris nos próximos seis meses. Os Estados Unidos anunciaram, em março, a liberação de 180 milhões de barris.


A liberação dos volumes da Reserva Estratégica de Petróleo (SPR) equivale a 1,3 milhão de barris por dia (bpd) nos próximos seis meses e é suficiente para compensar um déficit de 1 milhão de bpd no fornecimento de petróleo russo, disseram analistas do JP Morgan.


O mercado também tem observado os desenvolvimentos na China, onde as autoridades mantiveram Xangai em lockdown sob sua política de "tolerância zero" para a Covid-19. A cidade chinesa começou a afrouxar seu lockdown em algumas áreas nesta segunda-feira.


(Por Bozorgmehr Sharafedin em London, reportagem adicional de Florence Tan e Isabel Kua em Singapura e David Gaffen em Nova York)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.