Maioria das Bolsas da Ásia fecha em baixa, com cautela por Ômicron

Estadão Conteúdo

Publicado 27/dez2 min de leitura
As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, 27, em meio às persistentes incertezas em relação à disseminação da variante Ômicron do coronavírus. Os mercados em Hong Kong e na Austrália ficaram fechados por conta do feriado de Natal, o que reduziu a liquidez na região e da Oceania.

No fim de semana, milhares de voos foram cancelados em todo o mundo devido ao recrudescimento da pandemia. No domingo, o principal conselheiro médico da Casa Branca, Anthony Fauci, alertou para o risco de que a nova cepa do vírus sobrecarregue os hospitais, mesmo que cause casos mais leves da doença.

Em meio a esse cenário, o índice Nikkei, referência em Tóquio, encerrou a sessão em queda de 0,37%, a 28.676,46 pontos. Segundo a emissora NHK, o Japão já registra transmissão comunitária da Ômicron, isto é, registros da variante que não têm relação com pessoas que viajaram a outros países. Isso significa que a cepa circula no país.

Na Coreia do Sul, o Kospi baixou 0,43%, a 2.999,55 pontos, na Bolsa de Seul. A ação da aérea Korean Airlines cedeu 1,37%, depois que o governo de Hong Kong ordenou a suspensão de voos vindos de cidades sul-coreanas por duas semanas, para conter a covid-19.

Na China, a bolsa de Xangai recuou 0,06%, a 3.615,97 pontos, mas Shenzhen - de maior abrangência - avançou 0,09%, a 2.494,20 pontos. O Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês) chinês informou que o lucro industrial das empresas do país subiu 9% em novembro ante igual mês de 2020, desacelerando em relação ao salto de 24,6% em outubro.

No sábado, o Banco do Povo da China (PBoC) concluiu reunião trimestral em que se comprometeu a aumentar o apoio à economia real e disse que planeja promover o desenvolvimento "saudável" do mercado imobiliário local, que enfrenta grave crise de liquidez.

Na Bolsa de Taiwan, o índice Taiex se elevou 0,49%, 18.048,94 pontos.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.