Indicador Antecedente de Emprego do Brasil vai em março ao menor nível em 1 ano e meio, diz FGV

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 05/abr1 min de leitura

Por Camila Moreira


SÃO PAULO (Reuters) - O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil registrou leve queda em março e foi ao nível mais baixo em cerca de um ano e meio, com as incertezas econômicas no radar, de acordo com dados divulgados nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).


O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, recuou 0,1 ponto no mês e foi a 75,0 pontos, menor nível desde agosto de 2020 (74,8 pontos).


"A recuperação do mercado de trabalho nos próximos meses depende de uma recuperação mais forte da atividade econômica, mas o elevado nível de incerteza continua sendo um fator de risco", disse em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV Ibre.


Os componentes do IAEmp mostram que os principais destaques negativos foram o indicador de Tendência dos Negócios nos próximos seis meses da indústria e o indicador de Emprego Local Futuro do Consumidor.


No trimestre até fevereiro, o Brasil registrou uma taxa de desemprego de 11,2%, menor nível em seis anos para esse período, mas ainda com 12 milhões de desempregados segundo os dados mais recentes do IBGE.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.