Importações robustas elevam déficit comercial dos EUA para máxima recorde em março

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 04/mai1 min de leitura

WASHINGTON (Reuters) - O déficit comercial dos Estados Unidos saltou para uma máxima recorde em março, confirmando que o comércio pesou sobre a economia no primeiro trimestre e pode continuar sendo um entrave por algum tempo, conforme as empresas reabastecem seus estoques com mercadorias importadas.


O Departamento de Comércio disse na quarta-feira que o déficit comercial acelerou 22,3%, para 109,8 bilhões de dólares em março em meio a um aumento recorde nas importações. Os economistas consultados pela Reuters previam um déficit de 107 bilhões de dólares.


O governo informou na semana passada que o déficit comercial recorde cortou 3,20 pontos percentuais do Produto Interno Bruto no primeiro trimestre, resultando na contração do PIB a uma taxa anualizada de 1,4%, após crescer a um ritmo robusto de 6,9% no quarto trimestre


O comércio tem pesado no PIB por sete trimestres consecutivos. As importações de bens e serviços saltaram 10,3%, para 351,5 bilhões de dólares, superando o aumento de 5,6% nas exportações, para 241,7 bilhões.


(Reportagem de Lucia Mutikani)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.