Ibovespa tem leve queda na contramão de NY, sob peso de Petrobras e bancos

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 04/abr3 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira teve leve baixa nesta segunda-feira, na contramão de Wall Street, sob pressão da queda de ações de bancos e da Petrobras.


O Ibovespa caiu 0,24%, a 121.279,51 pontos. O volume financeiro da sessão foi de 21,6 bilhões de reais, abaixo da média recente. Nos últimos cinco dias, o mínimo havia sido de 26 bilhões de reais.


"O dia começou com noticiário meio ruim", disse Helena Veronese, economista da Azimut Brasil Wealth Management, citando possibilidade de novas sanções contra a Rússia, incertezas na Petrobras e a greve de servidores do Banco Central.


A economista não vê uma correção atingindo o Ibovespa após a forte alta acumulada recentemente. "O que está fazendo a bolsa subir desde o começo do ano é fluxo. E ele continua, não mudou", disse ela, que vê tendência positiva pelo menos até o fim de junho, caso não haja mudanças significativas no cenário macro.


Acusações de atrocidades supostamente cometidas por tropas russas na cidade de Bucha, na Ucrânia, geraram reação de países do Ocidente, com possibilidade de novas sanções econômicas de Estados Unidos e nações europeias. A descoberta de valas comuns na cidade coloca-se no meio das negociações de paz.


O Kremlin negou categoricamente quaisquer acusações relacionadas a assassinatos de civis na cidade.


Apesar disso, o Nasdaq subiu com influência da disparada de 27,1% nas ações do Twitter, após o bilionário Elon Musk revelar participação de 9,2% na empresa. Dow Jones e S&P 500 também avançaram.


No Brasil, o início de semana não teve a rotineira divulgação da pesquisa semanal Focus, do Banco Central, com projeções do mercado para indicadores econômicos, em razão da greve dos servidores da autarquia deflagrada na semana passada. Outros dados também não serão divulgados nesta semana.


DESTAQUES


- PETROBRAS PN e PETROBRA ON recuaram 0,9% e 1%, respectivamente. As ações reduziram perdas no fim do dia, mas ainda na contramão da alta do petróleo após Rodolfo Landim desistir da nomeação para presidência do conselho de administração da companhia. E o consultor Adriano Pires também desistiu de ocupar o cargo de presidente-executivo, disse O Globo. O Itaú BBA escreveu que incertezas sobre o comando da empresa pode gerar volatilidade na ação.


- ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 0,9%, BRADESCO PN caiu 0,4%, SANTANDER BRASIL UNIT desvalorizou-se 1,8% e BANCO DO BRASIL ON caiu 0,9%.


- VALE ON ganhou 1%, enquanto CSN ON subiu 1,1% e USIMINAS PNA avançou 2%. Mercados na China ficaram fechados por feriado. Anúncios de reajustes de preços de aço no mês passado começaram a vigorar nesta semana.


- MAGAZINE LUIZA teve queda de 2,2%, VIA ON perdeu 1,6%, e GRUPO SOMA ON perdeu 1,9%.


- MINERVA ON subiu 3,1%, após o BTG Pactual elevar a recomendação para a ação de "neutra" para "compra", com preço-alvo passando de 13 para 20 reais.


- TOTVS ON teve alta de 1,9%, após anunciar a compra da produtora especializada em software de planejamento financeiro e gestão de tesouraria para médias e grandes empresas Gesplan por 40 milhões de reais.


- TENDA ON, que não está no Ibovespa, cedeu 4,4%, após analistas do JPMorgan rebaixarem a recomendação para a ação de "neutra" para "underweight".



(Por Andre Romani)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.