Ibovespa avança firme com recuperação global, mas exportadoras de commodities pressionam

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 09/mar5 min de leitura

Por Andre Romani


SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira subia nesta quarta-feira, à medida que os preços do petróleo caíam e as ações globais avançavam em tentativa de retomada após perdas recentes por temores com inflação e desempenho da atividade econômica.


No Brasil, as discussões sobre combustíveis dominavam o cenário político, com nova reunião de autoridades para tratar do assunto e perspectiva de votação no Senado de pautas relacionadas. O mercado também digeria a queda maior do que a esperada da produção industrial do país em janeiro.


As ações de exportadoras de commodities, que deram suporte para o índice local nas últimas semanas, limitavam os ganhos, enquanto papéis do setor financeiro e de empresas ligadas ao consumo doméstico avançavam.


Às 11:51, o Ibovespa subia 1,75%, a 113.150,19 pontos, caminhando para o primeiro pregão de alta em uma semana. O volume financeiro era de 10,3 bilhões de reais.


Após a volatilidade que atingiu em cheio os mercados globais na véspera, diante da proibição de importação pelos Estados Unidos de petróleo russo, a queda dos preços da commodity traz certo alívio nesta quarta-feira, ainda que as incertezas sobre a guerra permaneçam.


A Rússia vai atingir seu objetivo de assegurar um status neutro da Ucrânia e prefere fazer isso por meio de negociações, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, nesta quarta-feira. Um novo encontro entre representantes dos dois países deve ocorrer na quinta-feira, na Turquia.


Os principais índices de ações em Wall Street disparavam, sendo que o S&P 500 mostrava alta de 2%. Bolsas na Europa também saltavam, com algumas das praças mais importantes registrando avanço superior a 5%.


COMBUSTÍVEIS


A cena local traz mais cautela, já que o presidente Jair Bolsonaro volta a se encontrar nesta manhã com ministros para debater os preços de combustíveis.


O governo prepara um programa de subsídios para impedir o aumento dos preços nas bombas, disseram duas fontes à Reuters, indicando que o Ministério da Economia começava a perder a batalha para evitar esses gastos.


Além disso, a produção industrial do país caiu 2,4% em janeiro na comparação mensal, divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mais cedo, contra expectativa de retração de 1,9%, segundo pesquisa da Reuters com analistas.


CSN, Embraer, Via e Natura&Co divulgam balanços após o fechamento do mercado.


DESTAQUES


- PETROBRAS PN subia 0,1% e ON recuava 0,2%. O petróleo Brent perdia mais de 4% e operava próximo a 122 dólares o barril, com a leitura de que a proibição dos EUA ao petróleo russo pode não piorar o choque de oferta no mercado e após um executivo da Agência Internacional de Energia indicar que pode haver mais liberação de reservas para controle de preços. Investidores também estão de olho em pautas locais sobre controle da alta dos preços dos combustíveis.


- PETRORIO ON desvalorizava-se 6,9%, enquanto 3R PETROLEUM ON perdia 5%, também sob influência do petróleo e após ambas as empresas divulgarem dados operacionais de fevereiro.


- ITAÚ UNIBANCO PN subia 4,8%, BRADESCO PN avançava 4,9%, BANCO DO BRASIL ON tinha alta de 5,4% e SANTANDER BRASIL UNIT disparava 7,9%.


- VALE ON tinha queda de 3,6%, após os futuros do minério de ferro cederem na China. Maioria dos metais básicos registrava sessão negativa, enquanto investidores assumiam posições mais cautelosas na sequência da interrupção da negociação do níquel em Londres na véspera, por causa da disparada nos preços.


- INTER UNIT disparava 10,9% e LOCAWEB ON subia 10,4%. Em bens de consumo, NATURA ON escalava 12,4%, antes de divulgar resultados, e MAGAZINE LUIZA ON apontava alta de 5,8%.


- GOL PN crescia 6,9% e AZUL PN ganhava 6,7%, ambas estendendo recuperação da véspera. Queda no preço do petróleo ajudava as ações de companhias aéreas, dado os custos com querosene de aviação (QAV). Em Brasília, o Ministério de Infraestrutura defende que qualquer alívio no preço dos combustíveis seja extensivo ao QAV, diz O Globo. A pauta é defendida pela associação de companhias aéreas Abear. CVC ON disparava 11%.


- MARFRIG ON caía 0,3%, em sessão volátil, após publicar queda de 44,5% no lucro líquido do quarto trimestre ante igual período de 2020. Empresa também anunciou distribuição de dividendos.


- FRAS-LE ON, que não está no Ibovespa, subia 1,3%, após a fabricante de autopeças confirmar que avalia uma potencial oferta de ações.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.