Governo mantém cronograma para privatização da Eletrobras para 1° semestre de 2022

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 16/dez1 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O governo manteve a previsão de realizar a capitalização da Eletrobras antes de junho de 2022, apoiado na decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que permitiu a continuidade dos estudos para a privatização, disseram integrantes do governo nesta quinta-feira.


O secretário especial do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, minimizou os impactos do pedido de vistas do ministro do TCU Vital do Rêgo, que adiou a análise do caso no tribunal para 2022.


Segundo ele, o aval do TCU para que o governo prossiga com as próximas etapas do processo foi uma "grande vitória e um grande reconhecimento" do trabalho do governo.


"Seguimos bem, tudo está bem", disse ele em coletiva de imprensa transmitida pela internet, após reunião deliberativa do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI).


A secretária executiva do Ministério de Minas e Energia (MME), Marisete Pereira, observou que o único impedimento ao processo está relacionado à assinatura dos contratos de concessão pela Eletrobras. Isso só poderá ocorrer após o aval do TCU, que voltará a analisar o processo em 2022, disse ela na coletiva.


Ela acrescentou que a pasta está trabalhando para que a oferta seja realizada no primeiro quadrimestre do ano que vem.



(Por Letícia Fucuchima)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.