Exportação de carne bovina do Brasil avança 30% até abril com China, EUA e Egito

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 13/mai2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações de carne bovina do Brasil alcançaram 732.425 toneladas no acumulado do ano até abril, aumento de 30% ante o mesmo período de 2021, com a firme demanda da China e uma disparada nos embarques aos Estados Unidos e Egito, disse nesta sexta-feira a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).


Considerando os produtos in natura e processados, a China liderou as aquisições da proteína no quadrimestre, com 344.490 toneladas, aumento de 37,2% no comparativo anual, em momento de demanda crescente da população economicamente em ascensão no país asiático.


Já os Estados Unidos saltaram 244% nas compras do período, para 79.198 toneladas, na segunda posição no ranking de destinos da carne brasileira. Na mesma linha, o Egito elevou em 271,9% as importações, a 55.273 toneladas. A associação não detalhou o motivo dos avanços.


Hong Kong caiu para quarta posição entre os compradores de janeiro a abril, com 37.757 toneladas, recuo de 52,7% em base anual.


Em receita, a evolução foi de 2,52 bilhões de dólares em 2021 para 4,01 bilhões de dólares nos primeiros quatro meses deste ano, elevação de 59%, "o que reflete, em parte, o aumento nos preços internacionais do produto", disse a entidade.


Somente em abril, o Brasil exportou 186.674 toneladas de carne bovina, aumento de 22,3% ante igual período do ano passado. O faturamento com os embarques atingiu 1,1 bilhão de dólares, 56,3% maior no mesmo comparativo.


O levantamento da associação tem como base dados compilados da Secretaria de Comércio Exterior, do Ministério da Economia.



(Por Nayara Figueiredo)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.