EUA: AIE considera novas liberações de reservas emergenciais de petróleo

Estadão Conteúdo

Publicado 01/mar1 min de leitura
O anúncio da Agência Internacional de Energia (AIE) nesta terça-feira, 1º, sobre a liberação de 60 milhões de barris de petróleo de reservas emergenciais ao mercado é um exemplo da parceria e trabalho em conjunto dos países que condenam "a invasão não provocada e injustificada da Rússia à Ucrânia", destacou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado divulgado há pouco.

Segundo o comunicado, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, esteve em coordenação e consulta intensa com seus aliados e parceiros para decidir sobre a liberação das reservas estratégicas de petróleo. "O presidente Biden deixou claro desde o início que todas as ferramentas estão na mesa para proteger as empresas e os consumidores americanos, inclusive do aumento dos preços nas bombas", escreveu Psaki.

Os estados membros da AIE também concordaram em continuar monitorando os mercados e considerar novas liberações conforme necessário, aponta o comunicado. "Estamos preparados para usar todas as ferramentas disponíveis para limitar a interrupção do fornecimento global de energia como resultado das ações do presidente (Vladimir) Putin. Também continuaremos nossos esforços para acelerar a diversificação do suprimento de energia fora da Rússia e proteger o mundo do armamento de petróleo e gás de Moscou", afirma.

Segundo o comunicado, dos 60 milhões de barris de petróleo a serem liberados das reservas emergenciais, 30 milhões de barris virão das reservas estratégicas dos EUA.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.