CSN: dívida líquida ajustada sobe 12% em setembro ante junho, para R$ 14,775 bi

Estadão Conteúdo

Publicado 04/nov1 min de leitura
A dívida líquida ajustada da CSN encerrou setembro deste ano em R$ 14,775 bilhões, um aumento de 123% ante os R$ 13,228 bilhões registrados no fim de junho. A CSN diz que, apesar da alta, a dívida líquida consolidada continua abaixo do guidance esperado para o final do ano.

No período, a dívida líquida apresentou aumento de R$ 1,5 bi em relação ao exercício anterior, como consequência da redução do caixa com os desembolsos para os pagamentos do bond perpétuo, dos dividendos e da aquisição da Elizabeth Cimentos.

A alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda, terminou o terceiro trimestre em 0,64 ante 0,60x no segundo trimestre. Segundo a empresa, a alavancagem também está em um patamar abaixo da meta estabelecida para 2021.

Estadão Conteúdo

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.