Bullard diz que Fed ainda parece "atrás da curva"

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 07/abr1 min de leitura

Por Howard Schneider


(Reuters) - O Federal Reserve permanece atrasado em sua luta contra a inflação apesar de aumentos nas taxas de hipotecas e nos rendimentos dos títulos do governo que se anteciparam às mudanças reais nos juros pelo banco central dos Estados Unidos, afirmou nesta quinta-feira o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard.


Em declarações preparadas para a Universidade do Missouri, Bullard disse que mesmo uma interpretação "generosa" mostra que a taxa de curto prazo do Fed deveria estar em 3,5%, e não na atual faixa de 0,25% a 0,5%.


"A inflação nos EUA está excepcionalmente alta, comparável a 1974 e 1983", quando os membros do banco central dos EUA perderam controle do ritmo de alta dos preços e tiveram que usar juros dolorosamente restritivos para induzir uma recessão, disse Bullard.


A inflação medida pelo índice PCE, preferido do Fed, está em 6,4%, ante meta do Fed de 2%.


Os juros atuais do Fed, reconheceu Bullard, não capturam totalmente o "aperto" financeiro que já acontece nos mercados com base nas expectativas dos investidores de que o Fed irá agir mais agressivamente nos próximos meses.


Mas isso "ainda deixa o Fed atrás da curva", disse Bullard, destacando que o banco central agora tem que "ratificar" o que os mercados acreditam com altas de juros nas próximas reuniões.



(Por Luana Maria Benedito)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.