BCE não deve elevar juros em julho antes de dados do PIB do 2º trimestre, diz Panetta

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 05/mai1 min de leitura

MILÃO (Reuters) - O Banco Central Europeu não deve aumentar as taxas de juros em julho, embora as perspectivas de inflação sugiram que ele pode reduzir gradualmente o apoio à economia, disse Fabio Panetta, membro da diretoria do BCE, ao jornal italiano La Stampa.


Embora um número crescente membros do BCE esteja defendendo a alta dos juros na reunião de política monetária de 21 de julho, Panetta lembrou que após a reunião serão disponibilizados os dados de crescimento econômico da zona do euro no segundo trimestre.


"Seria imprudente agir sem ter visto primeiro os números sobre o PIB do segundo trimestre e discutir outras medidas sem um entendimento completo de como a economia poderia se desenvolver", disse Panetta ao La Stampa desta quinta-feira.


"Não faz muita diferença se é dois ou três meses mais cedo ou mais tarde", disse ele na entrevista ao jornal.


Os mercados financeiros precificam 20 pontos-base de alta em julho.


Panetta tem defendido há tempos a cautela na remoção do apoio à economia, preocupando-se com o fato de que agir muito rapidamente poderia minar anos de esforço para reacender a inflação.


No entanto, os preços ao consumidor da zona do euro estão disparando. A inflação chegou a 7,5% em abril na comparação com o ano anterior, e mesmo o núcleo da inflação está quase o dobro da meta de 2% do BCE.


(Reportagem de Federico Maccioni)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.