Apostas na desvalorização do real caem a menor patamar desde outubro--CFTC

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 10/jan1 min de leitura

Por José de Castro


SÃO PAULO (Reuters) - Especuladores que operam na Bolsa Mercantil de Chicago fizeram na virada do ano a maior compra líquida de reais em cerca de um mês, reduzindo a posição geral pessimista na moeda brasileira ao menor patamar desde outubro.


Esse grupo de agentes financeiros --que costuma operar com posições de maior risco e muitas vezes direcionais-- comprou 4.210 contratos de real na semana finda em 4 de janeiro. É o maior valor desde a semana encerrada em 7 de dezembro (8.218).


Os dados foram divulgados na noite de sexta-feira pela CFTC, agência que regula mercados de futuros e opções nos Estados Unidos.


A adição de reais às carteiras, contudo, apenas reduziu o estoque geral de apostas "vendidas" na moeda brasileira --ou seja, que ganham com sua desvalorização. O posicionamento nessa direção ainda soma 1.076 contratos, mas esse montante é o menor desde a semana terminada em 26 de outubro do ano passado (942).


O dólar tem oscilado dentro de uma banda mais restrita nas últimas semanas, entre 5,60 reais e 5,70 reais, e começou o novo ano em tom mais firme com o rali global da divisa norte-americana e renovadas preocupações fiscais domésticas.


Nesta segunda-feira, o dólar subia 1%, a 5,6883 reais, depois de acumular alta de 1,05% na primeira semana de negócios do novo ano. Em 2021, o dólar apreciou 7,36%.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.