Após pagamento de cupons pela Rússia, foco passa a próximos desafios envolvendo a dívida

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 18/mar2 min de leitura

Por Karin Strohecker e Sujata Rao


LONDRES (Reuters) - A Rússia pagou os juros que devia referentes a dois títulos soberanos denominados em dólar, aliviando dúvidas sobre sua disposição e capacidade de honrar a dívida externa na esteira de duras sanções impostas pelo Ocidente, mas um cronograma de pagamentos cheio pela frente manterá os investidores cautelosos.


A falta de pagamento poderia ter levado ao primeiro calote externo de títulos da Rússia em mais de um século, e a situação foi vista como um teste importante após as sanções destinadas a punir Moscou por sua invasão da Ucrânia.


Mas, nesta sexta-feira, o Ministério das Finanças da Rússia disse que cumpriu integralmente suas obrigações. Fontes envolvidas no processo de várias etapas do pagamento dos cupons, no valor de 117 milhões de dólares, também confirmaram que os fundos estavam a caminho dos credores.


Os cupons venciam na quarta-feira, mas a Rússia teria um período de carência de 30 dias para efetuar o pagamento, que deve ser recebido integralmente e na moeda certa para evitar um calote.


A Rússia tem cerca de 40 bilhões de dólares em títulos externos em circulação, metade dos quais são detidos por investidores estrangeiros. Não está claro se os detentores domésticos dos títulos da Rússia, que incluem alguns dos maiores credores do país, receberam os pagamentos.


No entanto, os pagamentos desta semana foram os primeiros de muitos que a Rússia deve fazer para manter intacta sua complexa rede da dívida externa.


O próximo pagamento de títulos internacionais é referente a um cupom de 66 milhões de dólares com vencimento em 21 de março, que também possui período de carência de 30 dias.


O problema é que essa emissão denominada em dólares contém uma cláusula que permite o pagamento em moedas alternativas, como euro, libra, franco suíço e até o rublo russo.


Isso porque os títulos russos emitidos após 2014 --quando a Rússia foi sancionada pela anexação da Crimeia-- contêm uma provisão que autoriza pagamentos em moedas alternativas.


Para títulos vendidos após 2018, o rublo é listado como uma opção de moeda alternativa.


No total, a Rússia deve pagar outros 615 milhões de dólares em cupons até o final de março e mais de 4,5 bilhões de dólares em cupons e vencimentos até o final do ano.

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.