Anec projeta alta no embarque de soja do país em outubro; queda expressiva no milho

Logo do bot da Reuters

Reuters

Publicado 05/out2 min de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A exportação de soja do Brasil em outubro foi estimada nesta terça-feira em 2,68 milhões de toneladas, o que representaria um crescimento de cerca de 500 mil toneladas na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com números da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).


Isso elevaria as exportações de soja do Brasil de janeiro a outubro a 81,65 milhões de toneladas, já se aproximando do volume total de 82,3 milhões de toneladas que o país embarcou em todo o ano de 2020, segundo os dados da associação.


O Brasil, maior produtor e exportador global de soja, tira proveito da colheita de uma safra recorde da oleaginosa no primeiro semestre.


De outro lado, os embarques de milho do Brasil estão minguando devido à quebra de safra, decorrente da seca e geadas, e com o mercado interno aquecido pela forte demanda da indústria de carnes.


Para outubro, a Anec projeta exportações de apenas 1,4 milhão de toneladas, recuo de mais de 3 milhões de toneladas na comparação anual.


Com esse volume, os embarques de janeiro a outubro estão estimados em pouco mais de 14 milhões de toneladas, enquanto no ano passado completo os brasileiros embarcaram 33,4 milhões de toneladas do cereal, segundo a associação.


Já a exportações de farelo de soja foram estimadas em 1,2 milhão de toneladas, um pouco abaixo de outubro de 2020. De janeiro a outubro, a Anec projeta 13,9 milhões de toneladas.



(Por Ana Mano e Roberto Samora)

Logo do bot da Reuters

Reuters

Agências


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.