Quase 40 mil idosos negociaram dívidas após primeira parcela do 13°

Redação Inset

Publicado 12/mai5 min de leitura

Resumo

Dados do Serasa mostram que mais de 37 mil pessoas com 60 anos ou mais procuraram quitar débitos no portal "Serasa Limpa Nome" desde o dia 25 de abril, quando o benefício foi liberado pelo INSS

Mais de 37 mil idosos buscaram renegociar dívidas após receberem, antecipadamente, a primeira parcela do 13º salário. Os dados foram divulgados pelo Serasa e levam em conta o número de acessos de pessoas com 60 anos ou mais na plataforma "Serasa Limpa Nome" desde o dia 25 de abril, quando o primeiro grupo de beneficiários começou a receber a parcela. 

A antecipação do benefício foi confirmada pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) no dia 18 de março, e a primeira parcela foi paga entre os dias 25 de abril e 6 de maio, seguindo a ordem do último número do benefício. A segunda parcela está prevista para ser paga entre os dias 25 de maio e 7 de junho (veja o calendário completo no fim da matéria). A expectativa do governo federal é que a medida injete mais de R$ 56 bilhões na economia.  

O Serasa não divulgou o valor total dessas renegociações, mas, na última estimativa feita pelo Mapa da Inadimplência em março, o total de dívidas ultrapassava os R$ 260 bilhões.  

População endividada 

A população brasileira tem batido recordes de endividamento em sequência nos últimos meses. Segundo a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), 77,5% das famílias tinham débitos à pagar em abril. Este foi o maior índice da série histórica, iniciada em 2010, e superando o recorde anterior de 70,9% registrado no fim de 2021. 

O número de idosos endividados também preocupa. Segundo a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), quase 54% da população com 60 anos ou mais afirma ter deixado de pagar alguma conta ou atrasado a quitação dede agosto de 2020. Já o Mapa da Inadimplência do Serasa revelou que 17,6% da população mais velha está inadimplente no momento. Apesar de ser a segunda faixa etária com menos endividados, o grupo com 60 anos ou mais é o que menos consegue renegociar débitos, com o índice ficando abaixo dos 5%.  

Antecipação de benefícios 

O pagamento antecipado do 13º do INSS foi anunciado dentro de um pacote do governo federal, que inclui ainda a liberação de parte do saldo do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e também a possibilidade de que beneficiários do Auxílio Brasil e outros programas possam pegar empréstimos consignados. A segunda parcela do 13º do INSS será depositada nas seguintes datas: 

Para quem recebe até um salário mínimo de benefício, a segunda parcela do adiantamento virá em:

  • Último número do benefício 1: 25 de maio; 
  • Último número do benefício 2: 26 de maio; 
  • Último número do benefício 3: 27 de maio; 
  • Último número do benefício 4: 30 de maio; 
  • Último número do benefício 5: 31 de maio; 
  • Último número do benefício 6: 1 de junho; 
  • Último número do benefício 7: 2 de junho; 
  • Último número do benefício 8: 3 de junho; 
  • Último número do benefício 9: 6 de junho; 
  • Último número do benefício 0: 7 de junho. 

Para quem recebe acima de um salário mínimo de benefício, a segunda parcela do adiantamento virá em:

  • Último número do benefício 1: 1 de junho; 
  • Último número do benefício 2: 2 de junho; 
  • Último número do benefício 3: 3 de junho; 
  • Último número do benefício 4: 6 de junho; 
  • Último número do benefício 5: 7 de junho; 
  • Último número do benefício 6: 1 de junho; 
  • Último número do benefício 7: 2 de junho; 
  • Último número do benefício 8: 3 de junho; 
  • Último número do benefício 9: 6 de junho; 
  • Último número do benefício 0: 7 de junho. 

Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.