Compulsão por compras é uma doença e tem nome. Você sabia?

Acerto nas Finanças, coluna do Meu Acerto no Inset

Acerto nas Finanças

Publicado 05/jul5 min de leitura

Resumo

Oniomania pode comprometer as finanças e gerar transtornos para o bem-estar pessoal. É bom ficar atento aos sinais!

A oniomania é um comportamento que pode gerar transtornos para o bem-estar pessoal, além de desequilibrar a vida financeira. O que, por sua vez, costuma agravar a saúde mental de quem lida com essa compulsão.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 8% da população mundial sofre com o problema. Então, não estamos falando de qualquer pessoa que, uma vez ou outra, faz uma compra por impulso.

Continue a leitura para entender mais sobre a oniomania e como lidar com esse transtorno da melhor forma possível!

O conceito de oniomania

A oniomania — ou Transtorno de Compras Compulsivas — é caracterizada por um desejo incontrolável de comprar, mesmo sem motivo, e que resulta em compras impulsivas.

Mas não estamos falando de uma comprinha por impulso qualquer. O desejo atrelado à oniomania é uma doença associada à saúde mental e precisa de tratamento.

Como veremos adiante, buscar ajuda é importante para lidar não só com complicações financeiras, mas com os impactos na qualidade de vida de uma pessoa.

Sinais e sintomas da oniomania

Sempre que falamos de algo relacionado à saúde mental, os sintomas não são concretos. Não é como se a pessoa tivesse uma infecção e uma febre aparecesse para sinalizar que algo não vai bem, entende?

Ainda assim, é possível perceber sinais. Existem comportamentos que podem ser sintomas da oniomania, mas ressaltamos que o diagnóstico deve ser feito por especialistas.

Nada de terminar a leitura do post se autodiagnosticando ou apontando o dedo para os outros de forma taxativa, ok?

Hábito de comprar muito

Para quem tem compulsão por compras, o mais importante não é ter algo, mas simplesmente comprar algo.

É por essa razão que pessoas com oniomania tendem a comprar com muita frequência. O ato da compra provoca euforia e essa emoção pode, eventualmente, se transformar em um vício.

Sensação de que a compra reduz angústia

É interessante ter em mente que o vício em compras pode ter relação com um “vazio” emocional. É como se comprar pudesse preencher esse vazio, completar algo que está em falta.

Assim, é comum pessoas com oniomania sentirem o impulso de comprar para compensar um dia ou acontecimento ruim em suas vidas.

Sensação de culpa pós-compra

Quem lida com o Transtorno de Compras Compulsivas não se sente bem depois que a euforia passa.

Na verdade, são os sentimentos de culpa e remorso que surgem no horizonte. Como consequência, o ato de comprar pode se transformar em um “ciclo vicioso”.

Hábito de esconder as compras

A doença também está atrelada ao hábito de esconder a compra, seja para conter a própria angústia ou barrar o julgamento alheio.

Com isso, é comum que pessoas com oniomania tenham caixas fechadas com itens nunca usados dentro, por exemplo. Além do mais, existe a chance de que se transformem em acumuladoras.

Dor na hora de pagar a compra

Pagar a conta é assumir a responsabilidade pela compra. Então, para quem tem oniomania, o momento é de encarar de frente a própria compulsão e isso tende a ser doloroso.

Aqui cabe um alerta importante! Pagar em dinheiro, à vista, dói mais do que pagar no cartão. Isso porque o cartão de crédito joga a conta lá pra frente e aumenta a distância entre a causa (a compra feita) e o efeito (ter de pagá-la).

Assim, o cartão pode acabar sendo bastante “sedutor” para quem tem compulsão por compras, aumentando as chances de dívidas.

Diagnóstico e tratamento da oniomania

Como já mencionamos, a oniomania é uma doença e precisa ser diagnosticada e tratada com a ajuda de especialistas. O diagnóstico nem sempre é fácil e deve ser feito por profissionais da psiquiatria.

O tratamento passa por reconhecer o problema. Como qualquer adicção, o primeiro passo para lidar com o vício em compras é aceitar sua existência.

Se você conhece alguém que possa ter oniomania, considere compartilhar conteúdos informativos para que essa pessoa entenda o que acontece e saiba que pode procurar ajuda.

E, por falar em ajuda, outra parte do tratamento envolve a terapia e o acompanhamento psiquiátrico.

A medicação pode estar presente no tratamento porque, em geral, pessoas com oniomania são ansiosas e depressivas.

Além disso, a terapia ― que pode ser feita em grupo também ― existe para que o tratamento não dependa somente de medicação e conte com a elaboração das questões emocionais que levam à compulsão.

Os impactos da oniomania nas suas finanças

Infelizmente, a conta chega. A oniomania pode gerar um “ciclo vicioso” que resulta em mais compras, mais despesas e, possivelmente, dívidas.

Isso porque o remorso pós-compra pode gerar angústia e servir de gatilho para que novas compras sejam feitas.

Em determinado ponto, pode ser difícil interromper esse ciclo, alimentando um vício que vai comprometer cada vez mais a vida financeira.

Vale lembrar que, embora seja muito útil, é preciso saber usar o cartão de crédito para não ter problemas com os juros altos. Para uma pessoa com oniomania, ter o nível ideal de controle e planejamento pode ser impossível.

Os caminhos para quebrar esse ciclo

Além de buscar ajuda especializada, compradores compulsivos podem tentar realizar algumas mudanças no seu dia a dia. Veja nossas sugestões:

Compreender os gatilhos

É importante, para a pessoa com oniomania, entender o que desperta o desejo irresistível por comprar. A partir disso, ela consegue responder ao impulso de forma mais saudável.

Seguir uma rotina de organização financeira

Ter uma planilha de gastos diários ajuda qualquer pessoa a entender melhor seus hábitos de consumo.

Para quem tem compulsão por compras, a organização financeira pode funcionar como um “choque de realidade” capaz de frear impulsos.

Cancelar o cartão de crédito

Tá lembrando que explicamos que pagar à vista, especialmente em dinheiro, pode doer mais? Se essa for a única opção, talvez a pessoa com oniomania consiga reduzir o volume e a frequência de suas compras.

A oniomania é coisa séria e, por isso, merece a devida atenção. Se você conhece alguém enfrentando esse problema, dê apoio, ajude na organização financeira e se ofereça para acompanhar em consultas com especialistas.

Acerto nas Finanças, coluna do Meu Acerto no Inset

Acerto nas Finanças

Powered by Meu Acerto


Compartilhe essa notícia


Esse conteúdo foi útil?

Siga o Inset

Conheça o Inter

De banco digital para plataforma de serviços integrados: o Inter se reinventou e cria o que simplifica a vida das pessoas.